Bahia: Sobre o carnaval de Salvador

January 13, 2017

Todo ano eu posto esse texto... e não me canso de relembrar. E claro que todo ano alguém me diz: "vou para o Carnaval de SSA"... e eu só tenho momentos bons para lembrar.

 

Ah, foram tantos carnavais... uns na rua, outros na praia, outros em casa e até alguns fora do Brasil. Mas, o ápice foi no ano de 2014: Carnaval em Salvador. E agora, depois de alguns anos, só tenho uma certeza... a de que valeu muito a pena!

 

Sempre tive vontade de ir, mas acho que nunca tive o mínimo de planejamento necessário para comprar as passagens, fechar hotel, abadas, camarote, etc... e acho que também os salários de estagiária não me permitia essa extravagância! Até que veio a oportunidade... e não podia ignorar. Em novembro mesmo comprei a minha passagem (sim, paguei uma fortuna) e embarquei nessa aventura com as minhas amigas (Renatinha, Thali, Mari Paixao e Marina).

 

 

E aí todo mundo me pergunta: você iria de novo? Mas não é caro demais? Com esse dinheiro você passa um mês na Europa! Você foi no trio ou camarote? Quantos dias você ficou? Quais são os hoteis e pousadas em Salvador? E por aí vai... E com todas essas perguntas... e mais de mil “depoimentos” que já dei para as minhas amigas... me fez pensar (e sentir saudades) sobre os meus 4 dias na Bahia no verdadeiro carnaval do Brasil.

 

E se quer a minha dica para quem vai esse ano: eu recomendo todo mundo ir para lá, pelo menos, uma vez na vida! Pular atrás do trio, entrar na pipoca (de trios mais “tranquilos”), ficar nos melhores camarotes (eu fiquei no de Salvador e foi muito top), conhecer muita gente, sentir o clima e a energia daquele lugar que é contagiante, ficar 10 horas seguidas pulando e ouvindo axé e não se cansar (claro para aqueles que toleram esse tipo de música), ouvir 10 vezes a mesma música e continuar cantando e dançando como se fosse a primeira vez (no meu ano foi o "Lepo Lepo"), se encher de tanto comer acarajé e tapioca, não dar importância se não pisar na areia e nem ver a cor do mar (afinal, o que importa é a avenida), entender os conceitos de circuito, cordão e pipoca (e quando voltar, contar para os outros como o maior especialista do assunto). E... ao acordar na quarta-feira de cinzas, você vai ter uma certeza: que a experiência vale a pena!  E vai começar a contagem de 365 dias para o próximo carnaval.

 

E para quem ainda não decidiu o carnaval e ficou com vontade de ir: deixe para o ano que vem! Assim você pode planejar com antecedência e não se endividar para sempre! Porque é uma viagem cara sim!!

 

Obs: na minha opinião, as pessoas que querem ir para Salvador devem ir solteiras, ou junto com os respectivos namorados e namoradas (se os mesmos forem BEM animados). Em qualquer outra situação diferente dessas é melhor evitar (pode causar certos prejuízos a sua vida amorosa)! Ah, e mais uma coisa... se você é uma pessoa mais calma, não gosta de muvuca, não tolera axé (sertanejo e esses tipos de músicas brasileiras), melhor pesquisar um destino longe de Salvador... e aproveitar o Carnaval do seu jeito! Afinal, o que importa é aproveitar o feriado da melhor maneira possível!

 

Ps: esse ano estarei bem longe do Carnaval... mas com o coração na mão querendo estar por aqui. Mas, faz parte das férias!!!!

 

#porumavidasemrotina

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

You Might Also Like:

Uma volta por Quito

October 4, 2019

Bate-Volta em Quilotoa

October 3, 2019

1/15
Please reload

© 2023 by Going Places. Proudly created with Wix.com