Buscar

Ilha de Páscoa: roteiro de 3 dias


A Ilha de Páscoa, agora chamada Rapa Nui, faz parte do território chileno e é uma ilha vulcânica na Polinésia. Famosa por sua magia, pelos Moais e seus sítios arqueológicos. Estivemos alguns dias pela ilha mais isolada e habitada no mundo.

Como chegar? A única empresa que voa para la e a LATAM (2 voos por dia desde o Chile e 1 voo por semana desde o Taiti). A dica, se puder, é emendar a viagem pela Polinésia e conhecer o paraíso (mas não foi desa vez que eu fiz isso)


Onde ficar? A ilha tem opções de hotéis, pousadas, hostel e campings. Escolhi ficar em um hostel/camping em quarto compartilhado (os hotéis são caríssimos). O preco médio de uma hospedagem igual a minha foi de 30USD/dia – já os hotéis tem diárias de 100USD para cima! Clique aqui pra achar a sua hospedagem.


Quantos dias ficar? Mínimo 2 dias completos. Lembrando que como são muitas horas de voo, precisará de mais alguns dias para ir e voltar. Para quem vem direto de Santiago, são 5 horas de viagem (mas a parte boa e que a ida tem um fuso de 3 horas a menos).

Dicas Importantes:

· Para entrar na ilha e necessário preencher um formulário de ingresso (sem custo)

http://ingresorapanui.interior.gob.cl/

· Os voos para a Ilha de Pascoa são considerados “internacionais”, portanto, chegue cedo no aeroporto porque o check-in encerra 1h30 antes do voo!

· Se quiser economizar, leve comidas para à ilha (além de não ter tantas opções, os supermercados são bem caros para comprar qualquer coisa – até água). Uma refeição na ilha custa em média 20mil pesos chilenos (equivale a R$120).

· Compre o ticket do parque para ter acesso as atrações da ilha (Chilenos pagam 20mil pesos e estrangeiros 54mil pesos).

· Se for alugar um carro, pegue um 4x4 – a ilha tem partes de estrada de terra (e como a chuva e frequente, tem muita lama).

· Se preferir fazer passeios guiados, conheça a agência Rapa Nui Dream e verifique as opções de passeios que saem em dias selecionados.

· Um lugar muito seguro e divertido para viajar sozinho (a). Encontrei muita gente mochilando e querendo fazer amigos, dividir carro, etc.

· O clima na ilha é um mistério. O ano inteiro faz calor. Mas pode ser que um dia pegue um dia quente e no outro dia, chova. Então, programe o roteiro com flexibilidade para conseguir fazer tudo o que a ilha oferece, de acordo com o tempo que acordar.



O que fazer?


Dia 1 O dia que cheguei (tive meio dia livre) fui conhecer o centro de Hanga Roa.

Passei pelas ruas, igreja, centro artesanal e fui andando ate o Tahai (onde tem o famoso pôr do sol). Depois parei para comer empanada na Tia Sonia (muito famosa e aprovada). E de lá fui para o Hostel encontrar o pessoal no final do dia para ir ate o show KARI KARI (teatro tipico da ilha).

Dia 2 Nada na ilha começa muito cedo (apenas o amanhecer) – e no verão o Sol se põe as 20h - então acordei as 9am, tomei café, aluguei um carro 4X4 junto com o pessoal do hostel (35mil pesos) e fomos conhecer a ilha toda em 1 dia (fiz isso porque tinha pouco tempo e queria aproveitar). Sempre que estou em ilhas, gosto de fazer esse 360º no primeiro dia (e depois volto com calma para os melhores pontos).

Começamos pelo Vulcão Rano Kau (a caminho de Orongo tem um mirador para ver uma parte), depois seguimos para o Orongo (uma aldeia arqueológica que so pode ser visitado 1 vez com o ticket do parque). Em Orongo, ficamos 1 hora passeando, tirando fotos e lendo a história do lugar nas placas de informação.

De lá seguimos pela ilha beirando o oceano ate chegar em Tongariki – os famosos Moais (esse ponto você pode entrar quantas vezes quiser e é o melhor ponto para ver o amanhecer – que não fui porque nao consegui acordar nenhum dia).

Depois de Tongariki, como estava muito quente, resolvemos ir para as praias de Ovahe e Anakena. As praias são sempre opção para o fim do dia (depois das 15h) porque é quando o sol está mais quente. Em Ovahe só fomos conhecer, porque nao se recomenda o banho e depois das 15h, a sambra e o mar tomam conta do lugar.

Em Anakena, passamos o resto do dia, como lagartixas no sol. E para a nossa surpresa, a agua do mar e refrescante (por mais que seja Oceano Pacifico, não achei fria nao). Na mesma praia, tem acesso a alguns Moais que ficam em volta da praia – vale a pena dar uma caminhada por la. Em Anakena tem estrutura e restaurantes para ficar por lá um bom tempo do dia. Como era fim de semana e verão, estava lotado!

A noite, a Rapa Nui Dream e o restaurante Te Ra'ai me chamaram para mais um show típico. Esse era um pouco diferente do que eu fui! Era dentro de um restaurante e a apresentação foi em base a toda história da cultura Rapa Nui. Na entrada, tinha pintura na cara e fantasias para tirar foto – uma experiencia divertida.

Dia 3 Tentei acordar para o amanhecer (e para aproveitar o carro), mas não consegui. Então segui às 9h30 para o tour guiado pela ilha com a Rapa Nui Dream. Começamos por Vaihu – um lugar recriado para mostrar a cultura Rapa Nui, os galinheiros e as casas botes que dormiam. De lá seguimos para Akahanga – outro sítio arqueológico onde encontramos o 1º Moai do dia (deitado). Além disso, o lugar e composto por muita historia das casas botes e cavernas que mostra bem a cultura do lugar.



Depois fomos à Rano Raruku, onde fica a fábrica do Moais (um dos pontos mais famosos da ilha). Vale a pena a visita, o lugar é incrível!

Descemos para a costa do oceano de novo e chegamos em Tongariki (de novo). Em Tongariki, comemos na porta o famoso abacaxi da ilha (não esqueça de comer, porque e muito bom).


Depois disso, a chuva apertou nesse dia e não pudemos parar em mais 2 sítios arqueológicos que tínhamos programado. Então, seguimos direto para Anakena – onde íamos acabar o dia. Chegando lá, sentamos em um restaurante para tomar um café e logo saiu o sol de novo! Aí fomos curtir a praia.

Aproveitei que o passeio acabou cedo esse dia e fui para o centro de novo. Parei no Tia Berta para comer e depois fui ver o pôr do sol em Tahai (o que não estava TÃO bonito porque tinha muita nuvem, mas mesmo assim é um momento muito especial por lá).

Voltei para o hostel e saí com o pessoal do meu quarto para um famoso Bar-Restaurante da ilha. Mas nem preciso dizer que a noite acabou cedo né?


Além desse roteiro que eu fiz, tem alguns outros passeios para curtir a ilha: passeios de barco, cavernas, cavalgadas, caminhadas, etc. Dependendo do numero de dias que fica, pode se informar melhor com a Rapa Nui Dream e saber que opções para aproveitar a sua viagem.

#porumavidasemrotina





13 visualizações

© 2023 by Going Places. Proudly created with Wix.com