Buscar

Uma volta rápida pela Garden Route

Queria primeiro de tudo contar para vocês que antes de eu ir para a África do Sul me tornei uma especialista no assunto de como fazer a Garden Route (África do Sul). A cada post que eu lia, era um roteiro que eu montava. E além de tudo, tinha que fazer caber nos dias que eu tinha tudo o que recomendavam (e que diziam que era furada).


Existem 3 maneiras de fazer o passeio pela Garden Route. 1. Começando por Cape Town 2. Começando por Port Elizabeth (foi o que eu escolhi) 3. Fazendo um pequeno trecho a partir de George (já economiza 400Km de estrada desde Cape Town)


Acesse o mapa aqui!



Paradas Obrigatórias:

  • Jeffrey’s Bay


  • Tsitsikamma e a ponte suspensa

  • Plettenberg Bay

  • Interação com elefantes – Fizemos com a Indalu Game Reserve (diferente do Safári, nesse caso você fica junto e alimenta os elefantes – eu achei incrível)

  • Arniston (e as Cavernas)

  • Cape Agulhas (onde os Oceanos se encontram)

Paradas extras (se tiver mais tempo):

  • Bloukrans Bridge (a maior ponte África do Sul para o salto de Bungee Jump)

  • Nature’s Valley

  • Knysna Heads (falésias que separam a lagoa do mar)

  • Praias de Mossel Bay

  • Mergulho com tubarão branco (em Mossel Bay)

  • Hermanus (para avistar baleias)

  • Safári em reserva privada (caso não tenha tempo para ir até o Kruger, a Garden Route é uma opção de fazer um safari no meio do caminho).

  • Vinícolas no meio do caminho (tem várias muito legais para a parada)

Em quantos dias é possível fazer? Li muito sobre roteiros que iam de 3 dias até 15 dias. Eu fiz o mais curto (tive que acelerar em algumas paradas e dirigir mais quilômetros por dia).

Carro ou ônibus? Mil vezes carro! Confesso que estava com medo da mão inglesa, mas todas as opções de ônibus para mim, eram um pouco inviáveis. Ou demorava muito, ou não tinha horários que encaixavam nos 3 dias que tínhamos. Sobre a carteira de motorista internacional: li em todos os blogs que é OBRIGATÓRIO, mas fui com a minha do BR e passaporte em ordem e não tive problemas. E muita atenção na N@ - muuuuito radar de velocidade (por sorte não recebemos ainda nenhum aviso de multa).


Curiosidade: Por todo a Garden Route tem placas com o desenho de uma árvore. Nós sempre pensávamos que era um ponto de turismo (algo do tipo), mas não! Essas paradas são lugares indicados para piquiniques.

Trajeto que eu fiz em 3 dias:


Dia 1: Port Elizabeth, Jeffrey’s Bay, Storms River (Tsitsikamma), Plettenberg Bay (paramos para um pôr do sol, mas estava chovendo) e Knysna (dormimos por lá na nossa 1ª noite no The Lofts Hotel Boutique)


Dia 2: começamos o dia no Knysna Waterfront Quays e seguimos para o Indalu Game Reserve para fazer a interação com os elefantes. O tour foi INCRÍVEL. Recomendo a todos!

E as nossas paradas depois foi em Arniston (mas estava tarde já e não deu para entrar nas cavernas - horário de maré alta) e pôr do sol em Cape Agulhas (chegamos na hora certa). Dormimos essa noite em Agulhas nessa noite.

Dia 3: partimos para o Cabo da Boa Esperança bem cedinho.


#porumavidasemrotina

0 visualização

© 2023 by Going Places. Proudly created with Wix.com