Buscar

Chapada Diamantina: roteiro de 4 dias


E lá se foi mais um feriado e mais uma viagem!! E tudo começou com a nossa #wishlist: para onde queremos ir no Brasil?

E foi aí que decidimos ir para a Chapada Diamantina (Bahia).

E nesse post vamos contar como foi a nossa aventura e o que fizemos por lá em 4 dias.

Primeiro de tudo, quando ir? Em todos os blogs lemos que a melhor época para ir era em setembro. Mas não é!!! Descobri lá (com o nosso guia Oswaldo - da Cirtur) que o melhor mês é maio (não chove, ainda é baixa temporada e todos os passeios estão em seu melhor momento). E quando não ir? Janeiro (devido a alta temporada e chuvas). Os outros meses, me disseram que tem como ir... e mesmo com as chuvas, não atrapalha os passeios (sempre chuva é um pouco mais chatinho ne?)

Segundo, como chegar? Li muito sobre as alternativas de transporte para lá. Primeiro tem que chegar até Salvador. No nosso caso, pegamos um voo de SP a Salvador (na 4a feira a noite). Como chegamos de madrugada, tivemos que passar uma noite em um hotel de Salvador.

No dia seguinte, as 7am, pegamos o ônibus para Lençois - cidade mais conhecida da Chapada e melhor para todas as suas atrações.

Tem como chegar e avião também. Voos da Azul saem de 5a e Dom (SSA e Lençóis) - 1 voo por dia. Achamos muito caro e o horário não era o melhor para nós. Então nos aventuramos no ônibus. Mas tenho alguns comentários para fazer sobre o transporte:

1. Nunca sai no horário marcado - é comum a viagem atrasar (na ida e na volta)

2. Mesmo que no site disser que são 5 horas, é mentira - são aproximadamente 8 horas de viagem (com paradas)

Achei que ia ser super cansativo... mas até que foi tranquilo (dormi metade do caminho rs)

Onde comprar as passagens: https://www.realexpresso.com.br/

Onde ficamos? Ficamos na Pousada Roncador. No meio do "buxixo" - na Rua da Baderna. Do lado da agência Cirtur - isso foi ótimo (reservas podem ser feitas direto no site da agência ou pelo Booking). Acordávamos, tomávamos café da manhã (incluso) e já estávamos na agência para fazer o passeio. Além de tudo, atendimento ótimo, quartos limpos e super confortável. Obs: a hospedagem na chapada é mais rústica e o legal é ficar em pousadinha (abra mão do hotel 5 estrelas).

Passeios para fazer

Em 4 dias posso dizer que aproveitamos muito. Ficaríamos um pouco mais (para fazer algumas outras coisas que faltaram). Mas o nosso roteiro de passeios foi incrível. Aproveitamos ao máximo... e daquele nosso jeito: frenético.

Fizemos todo nosso roteiro com a agência Cirtur. Além de um mega bom atendimento e ótimos guias, a vantagem de fechar com uma agência é que não precisa dirigir para ir nos passeios e eles já tem todos os contatos e sabem como evitar filas (principalmente nos feriados que é tudo lotado).

Dia 1: Dia da viagem de ônibus, de Salvador a Lençõis. Saímos as 7am e chegamos as 3pm no hotel. Esse dia foi morto e resolvemos aproveitar a cidade. A partir das 5pm acontece o Happy Hour com Double de bebidas. Então, sentamos por lá (no El Jamiro) e ficamos até anoitecer.

Dia 2: Foi dia de conhecer o famoso Morro do Pai Inácio, Poço do Diabo (onde fizemos a tirolesa), Gruta Lapa Doce, Gruta Azul e Rio Pratinha.

Dia 3: foi dia de Poços: Encantado e Azul. No poço azul era possível nadar - foi incrível. O passeio dura o dia todo porque os poços são distantes de Lençóis. E no final do dia, fomos ver o por do Sol no Serrano - nas caldeiras.

Dia 4 (e último dia): só tínhamos o período da manhã - porque o ônibus saia a 1pm para Salvador. Então fizemos o Serrano. Um parque municipal no meio da cidade com caldeiras, trilhas e cachoeiras (essa foi a trilha mais difícil de todas).

Depois do passeio almoçamos no Quilombola e fomos direto pegar o ônibus. E a noite, o voo de volta a SP.

O que faltou?

Cachoeira da Fumaça (1 dia de passeio)

Cachoeira do Buraco (2 dias de passeio - dorme em uma cidade perto)

O que comemos? (isso é muito importante porque do mesmo jeito que tem muitos restaurantes bons... tem uns que não são tão legais assim)

El Jamiro: fica na rua da Baderna. Super gostoso o ambiente e comida muito boa.

Tem Happy Hour das 17h as 19h

Quilombola: comida caseira e muito conhecido pelas moquecas

Maria Bonita: para quem curte uma massinha, é excelente

Além disso, segue mais restaurantes que vimos (mas que não conseguimos comer) e que nos pareceram bom:

Cafeteria São Benedito

Cozinha Aberta

Picanha na Chapa

Os Artistas da Massa

Se animou com o nosso roteiro, não perca tempo e monte sua viagem também!! Não irá se arrepender

#porumavidasemrotina


494 visualizações

© 2023 by Going Places. Proudly created with Wix.com