Buscar

Guatemala: Antigua


A cidade fundada em 1543 foi capital da Guatemala. Os seus edifícios tem grande valor histórico e, em 1979, Antigua foi declarada Património Mundial da Unesco. Atualmente a população é de aproximadamente 45.000 habitantes, muito voltada ao turismo, com ruas de pedra ainda.

Cheguei no aeroporto de Guatemala City às 23hrs e de lá peguei um taxi para Antigua, por 35 USD. Existem diversos ônibus e shuttles para lá durante o dia e o ultimo saí às 22hrs, por uma valor de cerca de 10USD. São cerca de 45km até lá.

Me hospedei na Pousada de La Luna, super bem localizada, muito cômoda, bonita, com café da manhã feito na hora e o pessoal super gente boa, eles acabaram reservando todos os meus passeios na região e até o ônibus da volta.

Para conhecer Antigua em si, um dia está ótimo, passarei meu roteiro com minhas paradas e opinião...

Mercado de Artesanias/ Mercado Local (10 e 11 no mapa): deveria ser a última parada, mas como estava ao lado do meu hotel foi a primeira. O artesanato do país é incrível, tudo muito lindo, colorido, tem cerâmica, tecidos, couro, bijoux...uma infinidade de coisas que podem ser encontradas. É um bom lugar para comprar lembrancinhas e presentes e óbvio, pedinchar faz parte da coisa. Eu comprei muita coisa rssss. O mercado local tem barracas de artesanato, frutas, o que vc puder imaginar.

Claustro de San Jeronimo (9 no mapa): ruínas de construção de 1759, paga-se para entrar, não há muito o que ver, mas dá para tirar fotos bonitas;

Casa Del Tejido Antiguo (14 no mapa): local expõe trajes típicos guatemantecos;

Convento de La Recolección (17 no mapa): ruínas de construção de 1715, que foi sede dos Freis Recolectos;

Iglesia y Convento La Merced (8 no mapa): a fachada da igreja é lindíssima, seu interior é simples, mas bonito, lá e na maioria das igrejas do país, pode-se observar um crucifixo com Jesus branco na frente do altar e um crucifixo com Jesus em madeira preta ao fundo; a explicação é que para os maias as divindades eram sempre negras/pretas e como uma mistura de ambas as crenças (esse mistura é muito presente em todo país), fizeram isso. O convento tem uma fonte gigantesca e é bem bonito, essa é com certeza uma parada obrigatória. (além de tudo já aproveitei para ascender uma velinha para o Santo Antonio dar aquele help para essa blogueiras...rs)

Arco de Santa Catalina: é o cartão postal da cidade, pertencia ao Convento de Santa Catalina, para obrigatória para fotos. Sem querer quase na frente do arco descobri a loja Pedro C Cifiño, que tem todo tipo de souvernirs que podemos imaginar, uma boa dica para quem não gosta de andar nos mercados;

Museo Del Libro Antiguo (2 no mapa): fica bem próximo à praça principal, vale a parada;

Palácio Capitanes (1 no mapa): é a sede do governo e lá está o Museo de Armas de Santiago, que é bem interessante;

Catedral (4 no mapa): a fechada da catedral é lindíssma, mas ela estava fechada. Na lateral existem as ruínas da antiga catedral, é possível pagar para entrar no local, mas não há nada demais que se ver;

Museo Del Arte Colonial (3 no mapa): esse museu é bem mais caro que qualquer outra entrada, 50 GQT e definitivamente não sei se vale. A arte colonial lá exposta é toda arte sacra (eu definitivamente não gosto), é pequeno e diversas das salas de exposição estavam fechadas, o prédio que está o museu é bem bonito;

Convento Santa Clara (5 no mapa): sua construção data de 1699;

Iglesia y Convento de San Francisco (6 no mapa): é um grande complexo, lá esta o túmulo do Beato Irmão Pedro Betancourt, que no período colonial fez muita caridade na Guatemala e atribuem a ele diversos milagres. Eu estava de shorts e fui barrada de entrar na igreja, mas de fora ela pareceu muito bonita;

Paseo de los Museos (15 no mapa): vai parecer loucura, mas passei por ai mais de uma vez e não encontrei os tais 6 museus, pelos guias ai estão os seguintes museus: Museo de Arte Colonial, Museo Arqueológico, Museo de Arte Precolombiana y Vidrio Moderno, Museo de Artes y Artesanias Populares de Sacatepéquez e Museo de Farmácia) – aguardo dicas de quem os conhecer;

Convento de Capuchinas: o grande atrativo é a torre do convento;

No mapa ainda aparecem outros locais que não visitei e ainda tem uma infinidade de igrejas.

Muito famoso é o Cerro de La Cruz, paguei um tuktuk para subir, mas é possível fazer a pé. Lá tem-se a vista de toda a cidade e um vulcão rende boas fotos. Ainda tive a oportunidade de encontrar um grupo de estudantes lá em cima e tirar várias fotos.

Pelas ruas de Antigua têm muitas joalherias, para que gosta e pode gastar é bem interessante.

Ainda na Calle Del Arco tem o Museo do Cacau, que não é um museo em si, mas vendem tudo de chocolate: bombons, shampoos, sabonetes, hidrtantes, que são uma boa dica de presentes também.

Onde Comer:

A cidade é cheia de restaurantes, desde as grandes redes como Pizza Hut, Burguer King, Taco Bells, todos dentro das pequenas portinhas de casas coloniais, até os mais sofisticados, minhas dicas:

  • Bistro Bourbon: o cardápio tem de tudo, carnes, lanches, massas e é delicioso, mas um pouco caro;

  • Pousada San Carlos – restaurante e hostel: parece meio bizarro, mas toda pousada serve refeições, entrei por acaso, é bem simples, mas lá comi uma das melhores quesadillas da minha vida;

  • Casa Escobar: está na lista dos mais chiques (mas fui toda desarrumada após um passeio), está na lista dos mais caro Tb. É de carnes e vale cada centavo pagado, delicioso!

  • E obvio que a sorveteria Sarita. Rsss

De Antigua saem passeios para diversos lugares, eu fiz Lago Altitlán e Vulcão Pacaya, que ficam para outro post.

#antigua

34 visualizações

© 2023 by Going Places. Proudly created with Wix.com