Buscar

Perdida no Oriente Médio: Israel


Sempre ouvi dizer que mulheres não deveriam andar sozinhas nos países do Oriente Médio, antes de embarcar li vários blogs, vi muitos posts de mulheres que embarcaram sozinhas nesta aventura e fui!

Em 9 dias, passei por Tel Aviv (2 dias), Jerusalém (2 dias), Petra (2 dias), Amã (1 dia) e Istambul (2 dias), para mim todos os locais tive tempo suficiente, exceto Istambul, que é uma cidade muitoooo grande!!!

Como são muitas histórias, dividimos em 3 posts, hoje minha saga por ISRAEL.

Principais atrações:

  • As praias de Tel Aviv

  • A Cidade Antiga de Jerusalém, com todos os pontos religiosos dos católicos, judeus e mulçumanos.

  • Monte das Oliveiras

  • Igreja da natividade em Belém

  • Flutuar no Mar Morto

Algumas dicas que julgo bem interessantes:

Em Tel Aviv:

  • Alugar uma bicicleta;

  • Andar pelas “Ruas da moda”;

  • Tomar o suco de laranja com romã.

Em Jerusalém:

  • Contratar um guia na Old City;

  • Agendar com antecedência para visitar a mesquita;

  • NUNCA programe sua visita à Jerusalém às sextas-feiras, tudo estará fechado.

  • Passeio ao Mar Morto – IMPERDÍVEL (levar chinelos!!!!)

Vamos aos relatos…

Santo Sepulcro

Minha primeira parada era Tel Aviv, se não fosse pela novela que foi até chegar lá… Comprei um vôo da Turkish Airlines, onde eu faria conexão em Istambul, ao chegar ao aeroporto de Guarulhos fui informada que meu vôo estava atrasado em 4 horas, ninguém informou o motivo e nós passageiros ficamos no aeroporto. Muitas horas depois foi descobrir que meu vôo estava atrasado, pois o avião que vinha de Istambul para SP (que eu pegaria), havia feito um pouso de emergência no Marrocos, pois havia uma suspeita de bomba nas bagagens.

Conclusão, como embarcamos com muitassss horas de atraso, perdi minha conexão e já passei a primeira noite de viagem no aeroporto de Istambul. No dia seguinte consegui uma vaga num vôo para Tel Aviv, cheguei lá por volta de 12hrs e ai sim comecei minha viagem. PS: vale destacar que a imigração para entrar lá é um saco, milhões de perguntas, e porque disso, por que daquilo, e pq? Pq? Pq?

Havia reservado 2 dias para Tel Aviv, acabei perdendo um… Lá fiquei em um hostel em frente à praia… Aluguei uma bicicleta e saí pela cidade. O sistema de bikes deles é muito bom, vários pontos para pegar a bike na rua, paga-se com cartão (como era inverno não aproveitei a praia). Minha primeira para da foi Jafa Old City, construção super antiga, de frente para o mar… para que gosta de narguille, essa região é uma boa para comprar, vendem o fumo por quilo, e juro que o fumo é animal!!!

De lá fui para as ruas famosas pelos designers e roupa (eu já conhecia uns designers israelenses… fiquei louca…). São varias pequenas lojas de decoração, roupa, jóias… tudo lindo e muito diferente… Mas tudo muito caro!!!

Continuei meu passeio de bike andei a orla toda da cidade… isto já estava anoitecendo… parei num juice bar para o clássico Orange with pomegranade. A noite uma passadinha no shopping e assim foi minha mini passagem por Tel Aviv (que imagino ser incrível no verão).

Na manha seguinte peguei um ônibus para Jerusalém… Em 1h e 20min, estava em Jerusalém. Lá reservei um hotel, ao lado dos muros da cidade antiga… mal deixei minha malas e já corri para Old City… Chegando no Jafa Gate, é uma loucura, muitas pessoas oferecendo para ser guia, querendo vender de tudo… Peguei um mapa e resolvi fazer por mim mesma… 30min depois retornei ao Portão… é muito complicado andar por lá… todas as ruelinhas parecem iguais, os nomes normalmente estão cobertos por produtos que vendem nas ruas… não deu certo… fui atrás de um guia…

Chegando lá um guia não cadastrado, ficou na minha orelha pra me levar nos lugares, eu fiquei relutante mais aceitei (detalhe que todos os blogs que li diziam: NUNCA VÁ COM UM GUIA NÃO CADASTRADO)… Estava com medo, e como havia viajado com um spray de pimenta, já o coloquei no bolso kkkkkkkk.

Passamos pelos portões mais antigos e fomos direto ao muro das lamentações… Que lugar incrível!!!! Uma energia completamente diferente de tudo fiquei lá um tempo, coloquei minha cartinha… PS: na parte do muro só entram judeus ou turistas, como meu guia não entrou e ele estava me irritando, tive uma super ideia… fugir dele hauhauahuahau. Saí da área do muro, por um portão diferente do que eu havia entrado, não deu 5 minutos que eu estava fora, meu guia me encontrou, disse que estava me procurando, e eu pedi milhões de desculpas, “afinal eu tinha me perdido”… Tive que continuar o tour com o guia mala. kkk

Fui às estações da via sacra, a primeira estação estava muito longe, por isso comecei da segunda… A maioria das estações são capelinhas, apenas a 8 e 9 são apenas pedras e colunas… A partir da 10 estação, são dentro da capela do santo sepulcro… Dentro dessa igreja tem a “Capela da Ressurreição”, lá tinha uma fila gigante para entrar (cabem apenas 3 pessoas por vez na capela, e tem um cara que fica lá, controlando as entradas), como estava fila, meu guia queria que eu pagasse pro cara para eu furar a fila (mas não… Pagar para furar fila, na capela da ressurreição, na minha cabeça era um passaporte direto para o inferno hauhauaha). Fiquei na fila cerca de 1 hora, mas entrei (não consegui visitar a Mesquita, pois não havia agendado antes! - logo que quiser passar pela Mesquita tb agende!)

Lá é ótimo para compras de presentes e souvenirs… nas lojas a maioria dos vendedores são mulçumanos e em geral bem folgadinhos, puxam pelo braço, perguntam o nome, tentam dar presentes… Ficam mto em cima…Toda loja que eu entrava, dizia que meu marido estava me esperando lá fora… Comprei varias coisas…

Saí da Old City já estava anoitecendo e eu queria ir até o Monte das Oliveiras, de novo fiz algo nada recomendado… peguei um taxi no meio da rua e fui para lá… fiquei pouco tempo no monte, e o taxista ofereceu me levar para Belém… aceitei (por sinal eles cobram uma facada por estas voltas de taxi).

Belém é do lado palestino, passamos pelos muros da cidade, e chagamos lá já era noite… Entrei rapidamente na igreja da natividade, pois já estava fechando, fiquei menos de 20 min là dentro, mas valeu para conhecer!!! Meu taxista é um senhorzinho, bem simpático, me disse que as coisas em Belém eram muito mais baratas que em Jerusalém e por isso queria fazer compras de comida lá… Lá fui eu com o taxista desconhecido, andando nos mercadinhos, açougue… Acompanhei-o…

Voltando para Jerusalém, o exercito nos parou e pediu meu passaporte (isto é importante para Israel: andar sempre com passaporte), toda hora o exercito e polícia pedem!!!! Voltei para o hotel, morrrtaaaaaa, capotei…

Para meu terceiro dia em Israel, havia comprado um passeio para o Mar Morto… O passeio sai cedo, paramos inicialmente uma fábrica de cosméticos com minerais do mar morto… eu não tinha idéia do que era, mas tinham umas americanas no meu grupo que ficaram loucas e começaram a comprar e comprar… Só por causa disso comprei um pote de creme!

Saímos para Massada, umas ruínas de uma cidade antiga. As ruínas são no alto de uma montanha, só pela vista já vale a ida!

E então fomos à praia. A praia que nos levaram, tem toda infraestrutura… lockers, chuveiros, banheiros… Dica: usar chinelos tudo é pedra e machuca o pé… Estava bem frio criei coragem para colocar o biquíni e logo pulei na água (como o mar morto e muito abaixo do nível do mar –cerca de -400 metros – , a água acaba sendo mais quente que lá fora), é uma delíciaaaaaaaaaaaa ficar flutuando e flutuando e flutuando… fiquei dentro da água por mais de hora… é delicioso!

No final da tarde fomos embora da praia e retornamos à Jerusalém, no dia seguinte cedo eu já tinha meu vôo para Jordânia.

Para mim que amo história, antropologia e afins o mais incrível de Israel e Jerusalém foi ver que naquele peno lugar estão pontos importantíssimos para o Cristianismo, Judaísmo e Islamismo...


26 visualizações

© 2023 by Going Places. Proudly created with Wix.com